“MORCEGOS CAÍDOS” Vigilância em Saúde participa de seminário sobre Raiva

A Vigilância em Saúde de Itirapina participou recentemente no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, do XI Seminário de Vigilância e Controle da Raiva, em comemoração ao 115º aniversário de fundação do Instituto Pasteur. Apresentado no formato de banner, foi divulgado na ocasião os resultados do trabalho realizado com a população rural durante a campanha antirrábica por meio da aplicação de questionário.

Um dado sobressaltante da pesquisa é a constatação que a população ainda não tem o costume de acionar a vigilância em saúde para recolhimento de morcegos caídos no chão (vivos ou mortos) para encaminhamento para diagnóstico de raiva.

ACIONAR SEM FALTA

A equipe da Vigilância em Saúde afirma que o objetivo é conscientizar a sobre a importância da vacinação, o qual já houve uma resposta bastante positiva da população de Itirapina na adesão à campanha. Porém, orienta que caso seja encontrado morcego caído ao chão, a Vigilância em Saúde deverá ser acionada para recolher o morcego e o enviar imediatamente ao Instituto Pasteur para exames antirrábicos. O telefone da vigilância em saúde é: 3575-3931.

CASOS NO ESTADO

Dados apontam que no Estado de São Paulo, neste ano foram registrados 2 casos de raiva em gatos, um em Piracicaba e outro em São José do Rio Preto e 2 casos de raiva canina, sendo um em Hortolândia e outro em Santa Fé do Sul. A suspeita é que em todos estes casos a infecção nestes animais ocorreu após contato com morcego. A possibilidade de infecção dos animais domésticos a partir dos morcegos é um risco real e a doença pode, em cadeia, ser transmitida aos seus donos/tutores.

 


banner portalcid

banner esic


bto rh

sic fisico

itr